segunda-feira, agosto 04, 2008

"Essas marés montantes do passado"

Hoje eu vou falar de música. Existem músicas e músicas. E existem também gostos e gostos. Mas tem isso: ainda que eu ame o Ney Matogrosso e você não o suporte (morra, morra!) e ainda que eu abomine "Aviões do Forró" (Oi? O blog é meu e eu não consigo deixar esse nome do mesmo tamanho do do Ney) e muitos seres deste Ceará amem, música imprime, marca mesmo. Seja uma letra marcante seja um popzinho sem graça, todo mundo tem a sua música. Não tem quem não pense em alguém ou algo quando ouve aquela música. Ou naquela situação. Ou naquele fim-de-semana.

Para mim a vida só funciona com trilha sonora. Às vezes eu me acho meio Truman. Parece que minha vida é um filme estranho, e eu já escolhi a trilha sonora de cada ceninha dele (Ca-la-ro que Ney está em muitos destes momentos). De vez em quando eu me pego pensando em alguns momentos da minha vida e a música sai rolando na minha cabeça, como se fosse uma cena de filme mesmo. Tem coisa mais legal do que ouvir aquela música que você não ouve há cem anos e lembrar daquela florzinha que você ganhou naquele momento especial? Ou daquelas manhãs de domingo? Vem aquele estremecimento repentino e automaticamente vêm as lembranças.

Djavan me lembra manhãs de domingo quando eu era criancinha e ainda dançava pisando nos pés do meu pai. E tem aquela do Milton Nascimento que o meu pai cantava para eu dormir e dá vontade de chorar quando ouço: "Porque ainda é inverno em nosso coração/Essa canção é para cantar/ Como a cigarra acende o verão/ E ilumina o ar/ Si, si, si, si, si, si, si, si...".

Tem todas as da Legião Urbana que são minha adolescência, quando eu colecionava letras de música, morria de amores, não dava bom dia pras pessoas e só usava saia jeans e blusas com a cara do Renato Russo estampada ("Tenho andado distraído/ Impaciente e indeciso/ E ainda estou confuso/ Só que agora é diferente/ Estou tão tranqüilo/ E tão contente").

Tem aquela breguinha do David Duarte (e que adouro), "O que eu queria" que me lembra meu primeiro beijo (que puro :~). E tem também a do Paulinho Moska, que me lembra meu primeiro amor: "Eu estou pensando em você./ Pensando em nunca mais/ Pensar em te esquecer" (que puro :~ [2]).

E embora eu tenho um medo horrível a essas marés montantes de passado (como diria Quintana) é sempre bom relembrar o passado. O bom e o ruim. (Tá, nem sempre é bom, mas às vezes vem sem querer).

Kenny G me lembra minha mãe. Ednardo me lembra Pacoti. O Teatro Mágico me lembra Alana. Los Hermanos me lembra Nayana. Kid Abelha me lembra Gisele. Bethânia me lembra Eduardo. Música brega me lembra Joélia. Beto Barbosa me lembra a Fáti ("Tens de me dar...", xD). Fuscão Preto me lembra o AVE. 80's me lembra Simone. Ah, e tem a música da "manga de vez", que só me lembra da Dháfine! E tem mais mil que me lembram mais coisas, histórias, pessoas, lugares.

E eu poderia passar horas falando das músicas marcantes na minha vida. De momentos especiais. De pessoas especiais. De acordes especiais. De espaços especiais.

Agora me diz: qual é a sua música especial?

E bem aqui vem a minha especial. A do momento. A de sempre.
"Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo/ Eu acordei com medo e procurei no escuro/ Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo/ Porque o passado me traz uma lembrança/ Do tempo que eu era criança/ E o medo era motivo de choro/ Desculpa pra um abraço ou um consolo/ Hoje eu acordei com medo mas não chorei/ Nem reclamei abrigo/ Do escuro eu via um infinito sem presente/ Passado ou futuro/ Senti um abraço forte, já não era medo/ Era uma coisa sua que ficou em mim, que não tem fim/ De repente a gente vê que perdeu/ Ou está perdendo alguma coisa/ Morna e ingênua/ Que vai ficando no caminho/Que era escuro e frio mas também bonito/ Porque era / iluminado/ Pela beleza do que aconteceu/ Há minutos atrás".

7 comentários:

Gisele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fatima disse...

Amiga, esse texto me lembra um que já escrevi,há algum tempo,se chamava: " O que te faz feliz?" essas idéias, essa vontade de colocar para fora aquilo que o coração sente, naquele momento parece que o mundo pára e você o molda da maneira que quer, com a música que vc quer,com as cores que vc deseja, as vezes me sinto meio Truman também, acho que somos parecidas em muitas coisa e eis uma delas,"Faz parte do nosso show..."rsrs. A música tem um encanto,quando vc sabe ouvir...cada nota musical,cada "batida" faz a gente viajar e até ter vontade de chorar, lembrar gente, relaxar, mudar de sintonia, enfim..Minha música do momento é da Luiza Possi - "Tudo que há de bom " , tem uma especial,é aquela música do Milton Nascimento,Canção da américa;" Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves/Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir/Mesmo que o tempo e a distância digam "não"
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração

Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar.." Quando ouço essa música me dá uma vontade danada de chorar. Penso nas pessoas que eu mais amo, penso nos especiais, e amiga....você faz parte disso. Beijo

Nayana disse...

Ler Ariane nos inspira e nos enche de conforto. É isso. E tudo isso.

Minha música do momento é:

Eu não quero ver você cuspindo ódio
Eu não quero ver você fumando ópio pra sarar a dor
Eu não quero ver você chorar veneno
Não quero beber o teu café pequeno
Eu não quero isso, seja lá o que isso for
Eu não quero aquele, eu não quero aquilo,
Peixe na boca do crocodilo
Braço na Vênus de Milo acenando tchau.

Não quero medir a altura do tombo
Nem passar agosto esperando setembro
Se bem me lembro
O melhor futuro, este hoje escuro
O maior desejo da boca é o beijo
Eu não quero ter o Tejo me escorrendo das mãos
Quero a Guanabara, quero o rio Nilo,
Quero tudo ter estrela, flor, estilo
Tua língua em meu mamilo, água e sal

Nada tenho, vez em quando tudo
Tudo quero mais ou menos quando
Vida, vida noves fora zero
Quero viver, quero ouvir, quero ver
(se é assim, quero sim... acho que vim pra te ver)

Gisele disse...

Ari, adoreiiiiiiiii demais esse seu blog. Realmente vc tem alma de escritora, quem dera eu ser boa assim com as letras ;) Esse blog é engraçado e ao mesmo tempo dá vontade de chorar, pq conta partes lindas da sua vida, é quase um radiografia da sua alma. Já notei q foi ficar viciada em ler o seu blog pq dá p me sentir mais perto de vc e saber o que passa pela sua cabeça. Muito legal mesmo.
Bjus!

Si Tangerine disse...

Ari, que belo post.

Músicas nos lembram pessoas, cheiros nos lembram pessoas, flores, vozes, palavras, papéis, frases, piadas, filmes, enfeites, risadas, fotos...

O que é a vida senão uma profusão de fragmentos, retalhos, marcas de passagem?

Gostei de ser a tua lembrança 80´s! Qual delas? Cindy Lauper?

"I come home in the morning light,
My mother says "When you gonna live your life right?"
Oh,mother,dear,
We're not the fortunate ones,
And girls,
They wanna have fu-un.
Oh,girls,
Just wanna have fun.

The phone rings in the middle of the night,
My father yells "What you gonna do with your life?"
Oh,daddy,dear,
You know you're still number one,
But girls,
They wanna have fu-un,
Oh,girls,just wanna have
That's all they really want.....
Some fun...."

Beijas!

Alana disse...

Eu lembro O Teatro Mágico?? o.O Chuinfa! ;P

Amei o texto, acho que também sou assim, minha vida também tem trilha sonora, e da mais variada possível...

Só tem um detalhe: eu tenho muitas músicas especiais, muitas 'músicas da vez'...


Mas, só pra lembrar... Legião Urbana me lembra a Ari ^^

Edu disse...

Musica especial?

Gita! na voz de Bethania!
adoro cantar essa musica junto com bethania...essa musica me liberta, me exorcisa! adoro!

^^

bjoooo!
o blog ta lindo!
^^