sexta-feira, agosto 08, 2008

todos os sonhos do mundo

Parece que ela acordou diferente. Não disse bom dia (mas sorriu pra um dia bom). Parece que faltaram palavras. Parecia mesmo era que as palavras saíam era dos olhos dela. Foi assim, foi assim que ela viajou pra longe. Não disse tchau, não (apesar de ter quem diga que viu um tchauzinho no canto do olho comprimido pelas bochechas que sorriam). Aí não teve ninguém chorando, não teve ninguém com lenço na mão acenando adeus. Mas ela foi. Não olhou para trás, não disse nada. Ela só foi. Porque ela não queria ser rica, ela não queria ser famosa, ela não queria nem mesmo pintar o nome dela de verde limão nas páginas da vida. Ela só queria ter o direito de ir. Ah, ela só queria voar, como nos sonhos onde ela levitava e aterissava no chão bem suave. Ela só queria crescer e ser criança ao mesmo tempo. Ela só queria não se importar com o que os outros dizem. Ela só queria que chocolate fosse a comida mais nutritiva do mundo. Ela só queria ser uma mãe como os pais dela foram pra ela. E ter filhinhos sorridentes que adorassem ouvi-la cantar antes de dormir. Queria conhecer muita gente, ter coragem de provar comidas estranhas, andar de trem, fazer amigos por aí, falar todas as línguas do mundo. Ela queria, queria, queria...

Aí alguém cutucou o braço dela. Oi? Aí perguntaram se ela estava pensando na morte da bezerra. Essamenina que sempre sonha acordada, disseram. Parece que não tá aqui essamenina, disseram. Mas ela não tava mesmo. Ela tinha começada a viagem, lembra? Ela não disse tchau, não (apesar de ter quem diga que viu um tchauzinho no canto do olho comprimido pelas bochechas que sorriam). Não teve ninguém chorando, não teve ninguém com lenço na mão acenando adeus. Mas ela foi, lembra? É que ela viajava mais era assim, parada, essamenina. Ela não era nada, não podia querer ser nada. À parte isso, essamenina tinha nela todos os sonhos do mundo.

"Não sou nada
Nunca serei nada
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Estou hoje vencido, como soubesse a verdade.
Estou hoje lúcido, como se estivesse para morrer."
(Fernando Pessoa)

2 comentários:

Gisele disse...

Tão poética hj ;)

Alana disse...

Essamenina parece comigo. =P

Mas é bom viajar parada, quietinha no seu canto... E é bom sonhar que você pode ser tudo o que você quer, mesmo que você nunca consiga ser metade do seu sonho.
À parte disso, temos em nós todos os sonhos do mundo.
^^