quarta-feira, janeiro 09, 2008

Que fabuloso destino?


Ariane nasceu em um dia feliz de 1987. Não deu trabalho, chorou na hora certa e dormiu (até demais). Hoje, continua não dando trabalho e dormindo demais, embora agora chore nas horas erradas. Gosta de: cheiro de terra molhada de chuva, janelas de vidro, ouvir o canto dos pássaros, relembrar músicas antigas, risadas de crianças, lugares cheios de verde, piscar o olho, dar língua, ler quadrinhos e poder rir alto, cortar os cabelos, frio, agasalho e tascar o dedo na sobremesa quando ninguém está olhando. Não gosta de: Crianças que batem nos pais, pais que batem em crianças, piqui no feijão, animais maltratados, cinema lotado, lugares sem janelas, calor, sol forte demais, injustiça e falta de educação. Ariane não tem muitos amigos, mas se contenta em pensar com carinho em cada um dos que conseguiu cativar e em cada um dos que a cativaram. Ela vive sua vidinha corriqueira, usando a mesma colônia pós-banho e lendo seus livrinhos antes de dormir. Quem sabe um dia, algo aconteça e, de repente, mude completamente a vida da pequena Ariane. Ou quem sabe, mesmo, ela descubra que é bem feliz do jeito que leva sua vidinha, ora lenta, ora acelerada, mas sempre cheia de pequenas alegrias.

4 comentários:

Alana disse...

Eba!Tirando as teias de aranha!

Eu acho que essa Ariane é meio Amelie! ;P

P.S.: Eu tava com saudade das salamandras pra trazer sorrisinhos de canto de boca pros meus dias =D

Petite Simone disse...

Amiga, tava pensando alto...
E se a gente fizesse um projeto de livro, sei lá. Literatura de dentro mesmo. Contos, talvez. E mandasse pra um edital desses da vida, sabe?

Já que a gente tem fome de escrever, nada melhor que matá-la. :)

Lore Rodrigues disse...

q bom.. é gostoso ler teu blog!! Obrigada pela visitinha no meu .. bju

Vitória disse...

amelie total!