sábado, julho 21, 2007

Wie ein Elefant im Porzellanladen



Wie ein Elefant im Porzellanladen. Como um elefante numa loja de porcelana. Pensou no estrago? Para onde você se vira, quebra uma xicrinha, um pirezinho, uma jarra, um prato de sobremesa. Cada dia mais eu me solidarizo com os elefantes. Tão grandes. Tão enrugados. Tão incompreendidos (isso porque cada dia mais eu me sinto incrivelmente semelhante a eles). Elefantes nunca fariam balé. Elefantes nunca fariam step. Elefantes não têm coordenação motora. Elefantes têm sobrepeso. Elefantes têm medo de ratos. Elefantes têm realmente cara de quem quer passar despercebido, mas... imagina só se um elefante passa despercebido. Mas a tromba eu não tenho, não.

"Elefante co-lo-ri-dô! Que cor?"

3 comentários:

Petite Simone disse...

Hoje foi um dia diferente. Um dia onde choveu e eu não tive que acordar cedo.

Estou ouvindo a trilha da Amélie (preciso copiar para você)... ;) A música que tá tocando agora é "Comptine d´une autre été - L´Aprés midi". Significa 'Contando a Rima de um Outro Verão - A tarde'. =~~)

Aí eu leio o texto do elefante. Acho que também sou um. Mas quem precisa de balé, step e coordenação motora? Nós temos coisas como bungee jump. E os desfiladeiros da Nova Zelândia têm bastante espaço para nós. =)

Ps: Hoje eu li o meu projeto pela primeira vez, desde que o Gilmar devolveu. Eu já não tenho tanta vergonha assim dele...

Moça do espelho disse...

kkkkk, li esse texto qdo ele ainda estava no seu orkut, n estava? Meidentifiquei tanto, rsrsrs. Tb me sinto um elefante em uma loja de porcelana. Em alguns lugares vc tem até mais espaço, mas em outros é desastre na certa, rsrs.
Bjos, amiga lindona!

Moça do espelho disse...

Ah, lembrei de outra coisa, nós eefantinhos podemos sim fazer qq coisa. Nunca esqueça daquele episódio dos ursinhos carinhosos no qual a elefantinha danava balé e jogava basket, surpreendendo a todos. Vc lembra?
Besitos, cariño.
Te quiero muchísimo.