terça-feira, janeiro 30, 2007


"Quando eu for,

um dia desses,

Poeira ou folha levada

No vento da madrugada,

Serei um pouco do nada

Invisível, delicioso


Que faz com que o teu ar

Pareça mais um olhar,

Suave mistério amoroso,

Cidade de meu andar

(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso..."


- Mário Quintana

Um comentário:

Petite Simone disse...

Eu sou triste porque nunca peguei uma folha vermelha... ;/

Países tropicais escondem da gente um monte de prazeres... Estações do ano, neve...

Mas a gente acha a poesia, sempre.

Um beijinho!